quarta-feira, agosto 11, 2021

MINHA TRAJETÓRIA

Sabe dias atrás me voltei a um momento de minha infância, é  um dos poucos que ainda guardo em minhas lembranças... Morava em uma fazenda, no estado de Mato Grosso do Sul, numa região denominada Três Barras... 

Foi nesse Lugar que meu sonho em ser professora tomou forma. Estudava em uma escolinha rural distante de casa quase 4 KM, em que levantávamos bem cedo para irmos para a escola, minhas irmãs , eu e várias outras crianças da fazenda em que morava e no decorrer do caminho íamos nos encontramos com outras tantas crianças, quase todos estavam com suas bicicletas, era uma felicidade inexplicável! 

No decorrer desse trajeto, víamos gado, canavial , uma cerâmica desativada, passávamos por 02 pontes, um pequeno corredor de mata, mas o gostoso era passar no bolicho do seu Pedro, ali era uma maravilha... chicletes Ploc, suspiro, paçoca, pé-de-moleque  maria - mole, balas, doce de abobora em formato de coração,  pirulitos, sorvete seco, pipoquinha doce, dropes.

Depois de passar pelo bolicho de seu Pedro, chegávamos ao centro do povoado, onde estava a igreja, o posto de saúde  e nossa ESCOLA. Uma pequena escola, apenas com 02 salas de aula , banheiro masculino e feminino, uma pequena cozinha, e o pátio. 

Nessa pequena escola, somente nessas 02 salas se faziam o aprendizado de uma forma  contagiante, 01 sala de primeira série, em que o regente dessa sala era o professor e na outra sala estava o professor Eduardo um senhor, ali naquela  sala se encontrava a maioria das crianças que se encontraram pelos caminhos em direção á sala de aula, pois ali o professor Eduardo ensinava a segunda, a terceira e a quarta série do Ensino Fundamental.

 Ali permaneci com o professor Eduardo por três anos, pois fiz as três series com ele. Nesses três anos, nunca vi ele se alterar, ou deixar de fazer seu papel O DE ENSINAR. Um respeito sem igual com seus alunos. Era formidável o jeito que ele ensinava, o momento dos empréstimos dos livros era a melhor hora do dia, lembro de um livro com a história da sereia, fica encantada com aquele livro. 

 Ah! O professor da primeira série era o filho do professor Eduardo. Com toda certeza hoje, creio que se espelhou no exemplo de seu pai. 

Um dia, após voltar da escola, estava a brincar com minhas irmãs, subi em uma árvore que havia no quintal,  em frete a  cozinha de nossa casa , subi o mais alto que consegui, e fiquei olhando a linha do horizonte, e me fiz a seguinte pergunta: O que será de mim daqui alguns anos? Se estou aqui, como saberei o que tem lá por detrás da linha do horizonte? Me pegava em pensamentos assim! 

Naquela época era muito difícil, essa liberdade de hoje. o Ir e vir não era tão fácil e ágil, pois estamos falando do ano 1985.

Muita coisa aconteceu, muitas mudanças ocorreram até a chegada dos anos 90. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TALVEZ VOCÊ QUEIRA VER TAMBÉM!