RECOMEÇO

RECOMEÇO
CLARA LIBE

Páginas

sábado, julho 24, 2010

FOLCLORE


A Maria Degolada!!!
Essa é a história de Bruno Soares Bicudo e Maria Francelina Trenes. Um belo 
casal de jovens apaixonados em pleno século 19. Bruno era um soldado da 
brigada militar gaúcha e nutria um grande amor por sua namorada, a Maria.
Um belo dia, Bruno resolveu marcar um piquenique com os amigos. O dia 
escolhido foi 12 de novembro de 1899 e o
local, um morro que ficava onde hoje é o bairro Partenon, nas proximidades 
do Hospital Psiquiátrico São Pedro. Por esse motivo, o morro era chamado 
carinhosamente de "Morro do Hospício"
No dia em questão todos compareceram acompanhados de suas respectivas 
namoradas e iniciaram uma bela festa. Apenas ninguém imaginava que ela 
acabaria em tragédia.
Em um determinado momento Bruno começou a agir de forma estranha. Os amigos 
relataram que ele começou a falar coisas desconexas.Seu olhar mudou e se 
voltou à Maria. Logo eles iniciaram uma pequena discussão na frente de 
todos. Envergonhada pela situação, Maria o chama para longe dos amigos e 
tentar resolver o imbróglio.
O tempo passa e os amigos começam a estranhar a demora do casal e partem a 
procurá-los. Eis que, a cena que encontram, não poderiam imaginar nem nos 
seus maiores pesadelos (que pressão!!!).
Perto de uma grande figueira, jazia o corpo de Maria Francelina. Com a 
garganta cortada e toda ensanguentada, seu corpo ainda se debatia. Ao seu 
lado estava Bruno, segurando uma faca ainda apresentando o olhar estranho de 
antes.
Seus amigos, que também eram soldados, tentaram desarmá-lo sem sucesso. 
Temendo por suas vidas , acabaram chamando reforços. Ao ver que a prisão era 
inevitável, Bruno tentou ainda suicídio, mas foi imobilizado e levado para a 
prisão do quartel.
Já preso, Bruno clamava que nada lembrava do ocorrido. Seus esforços em se 
livrar da pena foram em vão. Foi condenado a 30 anos de prisão onde acabou 
falecendo 7 anos depois.
Os motivos de sua morte também são controversos. Alguns afirmam que ele foi 
assassinado por outro interno. Outros relatam que sua morte foi devido a 
complicações renais.
Onde o corpo de Maria foi encontrado foi arrancado com raiz e tudo. Os 
moradores da região construiram uma pequena capela no local em homengagem à 
Maria, que passa a ser conhecida como Maria Degolada.
Com o tempo, começaram a aparecer relatos de pessoas que fizeram "pedidos" à 
Maria e foram atendidos. Ela começa a tomar status de "santa" e atrai os 
mais variados tipos de devotos.
Conta a lenda que, um belo dia, um policial visitou a capela e fez um pedido 
para Maria Degolada. Queria conquistar uma antiga paixão. Ao sair do local e 
descer o morro, ele foi brutalmente assassinado por um interno que havia 
escapado do Hospital psiquiátrico.
Foi quando ficou claro as regras da "santa". Atende todos os pedidos de seus 
devotos...Com excessão dos policiais!!!
Um belo dia, uma sessão espírita foi conduzida no local e Maria manda uma 
mensagem a todos. Ela não queria ser conhecida como Maria Degolada e sim 
pelo seu verdadeiro nome. Então batizaram o local como "Maria da Conceição" 
(Não me perguntem por que "Conceição"...Só sei que foi assim!).
A lenda da Maria Degolada inspirou também um sincretismo com a lenda da 
Loira do Banheiro (que como todos sabem é a versão brasileira da bloody 
Mary). Se você disser seu nome 3 vezes em frente ao espelho, ela aparecerá e 
o convidará para um piquenique!!

0 comentários: